WordCamp Lisboa 2011: Uf!

E assim, aconteceu…

foto © Filete

Desde Julho até ao dia do WordCamp, foram muitas as dúvidas e as hesitações. Quando decidimos que o evento ia mesmo acontecer e depois de encontrado o espaço (com capacidade para duas centenas de pessoas), estabelecemos que se tivéssemos menos 60 de participantes previstos cancelávamos o primeiro WordCamp em Portugal. Mal sabiamos nós que três dias antes iríamos ter não só mais de 180 registos com fila de espera, mas ainda teríamos que recusar patrocinadores (procedimento para o qual não estávamos de todo preparados, aliás).

Dada a história da comunidade em Portugal, nada nos fazia prever um tal desfecho e claro que a lusa necessidade de trabalhar em drama nos fez imediatamente passar aos seguintes: e se os participantes não gostarem do espaço ou dos oradores ou da comida ou da festa? E se não gostarem uns dos outros? Será que pensámos em tudo para o registo?

A avaliar pelos relatórios que temos lido por essa rede fora, parece que não tinhamos motivos para nos preocupar. Se calhar por nos termos preocupado com tudo isso (talvez demais), com bastante antecedência. Curiosamente, um dos aspectos mais elogiados foi a pontualidade com que decorreram as apresentações, isto sem querer desfazer a qualidade das mesmas.

Obrigado

Sobre o evento já se escreveu muito (consulte os links no final deste artigo) e não é o nosso estilo dar-nos a nós próprios palmadinhas de felicitação nas costas, mas quero no entanto destacar as pessoas que, para mim, tornaram este dia único:

  • Antes de mais a Ana Aires, por ter sido a “mãe” dos oradores e toda a organização da sala durante o dia. É ela a grande responsável por ter tudo corrido bem e a horas. Francamente, não sei como é que se faz um WordCamp sem a Ana.
  • O Nuno Morgadinho, pela apresentação, claro está mas sobretudo por se ter responsabilizado, entre muitas outras coisas, por toda a logística do espaço, do vídeo, do som, do almoço e cafés, das mesas, das cadeiras e mais tantas outras coisas das quais eu nem sequer me apercebi,
  • O Álvaro Góis, por se ter prontificado para tratar de todos os movimentos de dinheiro, falando com bancos, patrocinadores, e fornecedores, emitindo facturas e comprovativos e no meio disto tudo ainda encontrando tempo para ajudar no registo e acompanhamento dos participantes,
  • O Hugo Ferreira por nos ter abençoado com senso comum quando o desespero ameaçava descarrilar-nos a todos, encontando alternativas, acalmando os ânimos e controlando a acreditação de participantes, like a boss,
  • O José Marques, o nosso mais calmo, por intervir no momento certo com a ideia certa, pela ajuda na acreditação e pelo acompanhamento durante o dia do evento.
  • A Rita Reis, por conseguir dar ao evento uma visibilidade ao evento nos meios de comunicação, muito para lá das nossas expectativas e que, pelo que nos toca, equivale a magia pura.
  • Ao Sérgio Vieira, claro, pelas ilustrações e toda a identidade deste WordCamp, que mereceu mais piropos do que qualquer outro em que eu tenha estado, e já estive em bastantes.
  • Ao grande Hugo de Almeida, que apareceu à última da hora, para resolver uma incalculável quantidade de problemas relacionados com o vídeo, o som e o live stream. Se não estivesses estado lá, não sei como teríamos feito.
  • Last but de certeza not least, o meu “irmão”, Hugo Baeta, que além de toda identidade online do evento, tratou ainda da produção e criação gráfica de posters, t-shirts, pins e eu sei lá mais quantas coisas. o Hugo é a prova viva de que nem todas as conversas às 3 da manhã à volta de uns Dry Martinis se perdem. Algumas ficam na memória e uma dessas, pelo menos, resultou num grande WordCamp.

Nem sei como agradecer. Não só pelo evento, claro, mas sobretudo por me aturarem; eu sei que não é tarefa simples. Se vos serve de consolo, prometo trabalhar no meu feitio para o WordCamp de 2012… :P

Quero agradecer também aos patrocinadores por acreditarem, aos oradores por virem sem a mínima hesitação e aos participantes por estarem.

Achavas que me ia esquecer de ti, Américo?

foto © André Luís

Um enorme abraço vai para o Américo Dias, meu co-conspirador nestas coisas do WordPress em Português. Foi assim e foi ele que começou. Eu apenas me limitei a continuar a remar. A malta da organização às vezes dizia que eu queria este WordCamp apenas por ser a única maneira de fazer vir o Américo a Lisboa para, mais de quatro anos depois de termos começado esta viagem, finalmente nos conhecermos “ao vivo”. Quanto a isso, só tenho a dizer: challenge accepted (and won!).

E agora?

Num próximo artigo vamos falar do que é, em concreto a Comunidade Portuguesa de WordPress (dica: és tu), e de como e onde participar. Entretanto, fica aqui o link para o site onde tudo o que lhe diz respeito se discute abertamente. Desde a tradução de uma única palavra até projectos que se queira discutir. Não há tabus nem restrições. Aparece, porque fazes lá falta.

Um bom exemplo é a intenção de alguns participantes do WordCamp começarem a organizar encontros informais localmente, os chamados meetups. Que fique desde já dito que estamos disponíveis para ajudar e que, não havendo chefes aqui, qualquer pessoa é livre de o fazer sem nos passar cartão. Posto isto também gostamos de copos e conversa, de maneira que gostávamos muito de participar.

O que se disse

Nota final

É claro que nem tudo correu bem, ou pelo menos não como tínhamos imaginado. Esperamos não só que este o WordCamp tenha sido o primeiro de muitos, como também ter aprendido os erros a evitar para os próximos. Assim:

  • Não sorteámos as licenças de PollDaddy e VaultPress. Vamos sorteá-las, pelos participantes que estiveram presentes e que estão interssados nelas. Fica atento a este site para saber como e quando. Pedimos as maiores desculpas, mas no meio de tanta coisa, pura- e simplesmente esquecemo-nos.
  • Outra foi o facto dos badges de quem veio à festa terem ficado retidos à entrada, mas vão ser devolvidos por correio. Entraremos em contacto como cada um, individualmente, para pedir as respectivas moradas.
  • Estamos ainda à espera das transcrições de vídeo, tanto do live stream como da versão com os slides misturados. Assim que estiverem prontas, publicamos.
  • Idem para as apresentações propriamente ditas. Se falaste no WordCamp e a Ana ainda não te contactou, por favor fala connosco.

E?

E tu? O que é que achaste? Gostávamos muito de saber. Comenta aqui ou, melhor ainda, escreve um post artigo sobre o “teu” WordCamp e ajuda-nos a organizar um ainda melhor WordCamp 2012.

6 comentários a “WordCamp Lisboa 2011: Uf!

  1. Paulo Faustino

    Tenho o privilégio de ser o primeiro a comentar este magnífico artigo, como já é apanágio desta “casa”. O WordCamp Lisboa 2011 foi sem dúvida muito bom a vários níveis, especialmente e tendo em consideração que foi a primeira vez que se organizou algo deste género. Do networking têm surgido imensos contactos e oportunidades, as quais estou a aproveitar ao máximo. Foi sem dúvida um fim-de-semana a recordar por muito tempo, por tudo, mas essencialmente pela paixão que nos une a todos, o WordPress. Que venha o próximo, de preferência aqui mais ao centro :P (Leiria)

    Abraços

    Responder
  2. Américo Dias

    Zé, eu até posso ter dado o primeiro passo. Mas tu destes os outros milhares que levaram até este WordCamp. Foi muito bom finalmente te ter conhecido e espero encontrar-te em breve numa meeting aqui no norte, carago! :P

    Obrigado a todos e Parabéns!

    Grande abraço,
    Américo

    Responder
  3. Vitor Silva Carvalho

    Sem dúvida este foi o WordCamp do momento!
    Tudo foi fantástico porém, rematando o que disse o Paulo Faustino, o melhor foi mesmo os conhecimentos que travámos, a possibilidade que tivemos de estar todos juntos e conversarmos e debatermos e fazermos uma série de coisas em conjunto!

    Responder
  4. Anibal Lopes

    Zé preciso da sua ajuda. Sou deficientevivisual e não consigo analizar o aspecto gráfico do meu blog. Gostava de lhe dar um aspecto mais profissional, pois
    tudo o que está feito foi apenas com base nos meus conhecimentos. Como não posso ver as imagens e o aspecto do blog, conduzi-me confiando apenas nos conhecimentos
    que tenho de php. Será que posso contar com a sua colaboração?
     
    Também queria falar sobre outro assunto: Traduzi para português de portugal o plugin register-plus, não sei se pode ser útil para a comunidade.
     
    Abraço, Anibal Lopes

    Responder

Deixar uma resposta