Editor do WordPress em construção

O Melhor da Semana N.º 166: WordPress 4.7.3, o futuro do editor, HTTP/2, Cloudflare e CMS

O WordPress 4.7.3 deve ser lançado na próxima segunda, 6 de Março. Destina-se à correção de bugs. Numa próxima edição uma das novidades será o editor, apontando como uma prioridade para este ano. O projecto Gutenberg está a dar passos sólidos e, aparentemente, rápidos. É certo que a interface do utilizador que está a ser experimentada pode não vir a constituir o futuro editor mas tudo indica que, pelo menos, será inspirada por ele.

Depois das cimeiras da comunidade realizadas nos EUA, a Community Summit será feita, pela primeira vez, na Europa. Será a 13 e 14 de Junho, em Paris, antecedendo o WordCamp Europa.

O futuro do WordPress, o funcionamento da comunidade e a tomada de decisões voltaram ao topo do debate. Em rigor, ao longo dos últimos anos estes temas nunca deixaram de estar no centro das preocupações mas, por vezes, ficavam um pouco em segundo plano. Agora estão de regresso. Por exemplo, será bom recolher dados anónimos de como as pessoas usam o WordPress, para uma tomada de decisões baseada em dados concretos?

Por seu lado, Torsten Landsiedel anunciou a renúncia às tarefas que tinha junto da comunidade WordPress. É uma saída que faz com desalento e na sequência de diversas perguntas sobre o caminho futuro do sistema.

Depois de uma polémica e longa aventura de cinco meses, a ThemeIsle viu o tema Zerif Lite regressar ao directório de temas do WordPress.org.

As tendências que vão marcar o WordPress este ano, pelo menos na perspectiva de John Hughes. E as tendências do design, também.

WordPress vs. Joomla vs. Drupal. Qual o melhor sistema de gestão de conteúdos? Colin Newcomer fez a sua análise e conclui que o melhor é o WordPress.

A biblioteca de multimédia do WordPress permite resolver a maior parte dos problemas da maioria dos utilizadores. Mas, por vezes, é importante ter mais algumas ferramentas.

Tudo o que querias saber sobre HTTP/2 está compilado num artigo imperdível de David Attard.

Bom, pode não ser tudo mas é bastante. É uma análise de performance que vale a pena conhecer. Conclusões essenciais: sem surpresas, o HTTP/2 é mais rápido que o HTTP1.x. e a minificação, concatenação e outras formas de reduzir o tamanho das páginas continuam a ser úteis.

O processo do design e a cozinha.

Não apenas relacionada com WordPress: a Cloudflare teve um problema de segurança que só foi detectado cerca de cinco meses depois. Já agora que falamos de segurança: porque há-de um hacker atacar o teu site?

Deixar uma resposta