WordPress 3.2!

(vale a pena ver o v√≠deo em HD ūüėČ )

(Tradução do artigo de Matt Mullenweg, publicado em 4 de Julho de 2011.)

Aqui nos EUA celebramos o Dia da Independ√™ncia. N√£o imagino data melhor do que esta, em que se promove a liberdade, para lan√ßar mais software livre e ajudar a democratizar a publica√ß√£o em todo o globo. √Č com entusiasmo que anuncio que o WordPress 3.2 j√° est√° dispon√≠vel em todo o mundo, quer como atualiza√ß√£o no painel de administra√ß√£o, quer para descarregar em WordPress.org. A 3.2 √© a nossa 15.¬™ vers√£o principal e acontece apenas 4 meses depois da 3.1 (que, por sinal, acabou de ultrapassar os 15 milh√Ķes de descarregamentos ainda esta manh√£), refletindo o aumento da velocidade de desenvolvimento na comunidade WordPress e o nosso compromisso em disponibilizar, t√£o r√°pido quanto poss√≠vel, as melhorias que vamos conseguindo implementar. Esta vers√£o √© dedicada ao reconhecido pianista e compositor George Gershwin.

Antes de entrarmos nesta versão, e antecipando o discurso do Estado da Aplicação no WordCamp São Francisco (a conferência anual do WordPress), estamos a conduzir um inquérito ou censo do mundo WordPress. Se tiver uns minutos, responda aqui a este inquérito. Vamos partilhar o que aprendermos publicando os resultados em Agosto.

O objetivo principal desta vers√£o era tornar o WordPress mais r√°pido e leve. A primeira coisa que vai notar ao fazer login √© no design renovado do painel de administra√ß√£o, que solidifica a tipografia, o design e o c√≥digo por detr√°s da administra√ß√£o. (Rhapsody in Grey?) Quem est√° a come√ßar um blog do zero vai gostar do novo tema Twenty Eleven, integralmente em HTML5, cumprindo o plano de substituir o tema padr√£o todos os anos. Comece a escrever o primeiro artigo no redesenhado editor de artigos, e atreva-se a usar o bot√£o de ecr√£ completo na barra de edi√ß√£o, entrando no novo modo de escrita antidistra√ß√£o ou modo zen, a minha funcionalidade preferida nesta nova vers√£o. Tudo o que √© widgets, menus, bot√Ķes e elementos do interface desvanece-se para que se possa compor e editar as ideias num ambiente completamente limpo e facilitador da escrita; mas quando o rato desliza para o topo do ecr√£, os atalhos mais usados est√£o l√° onde s√£o precisos. (Eu prefiro usar logo F11 e deixar o navegador em ecr√£ completo, eliminando at√© o chrome do sistema operativo.)

Quanto ao motor, h√° bastantes afina√ß√Ķes, e uma das mais importantes √© a agiliza√ß√£o (streamlining) conseguida com o nosso plano anteriormente anunciado de descontinuar o suporte ao PHP4, vers√Ķes antigas de MySQL e navegadores caducos como o IE6. Isso d√°-nos acesso √†s vantagens que as novas tecnologias nos disponibilizam. A barra de administra√ß√£o tem agora mais uns quantos atalhos para as a√ß√Ķes mais comuns. No ecr√£ de modera√ß√£o de coment√°rios, a nova funcionalidade de aprovar e responder acelera a gest√£o de conversas. Vai aperceber-se, com a primeira atualiza√ß√£o ap√≥s a 3.2, que apenas ser√£o substitu√≠dos os ficheiros com altera√ß√Ķes, e n√£o todos os ficheiros da instala√ß√£o do WordPress, o que torna o processo significativamente mais r√°pido em todas as plataformas de alojamento.. Tamb√©m h√° algumas funcionalidades divertidas para os temas, que podem ser vistas no Twenty Eleven, como a possibilidade de ter m√ļltiplas imagens de cabe√ßalho rotativas, para destacar todas as suas fotos favoritas.

E há muito mais para ver, como os novos ecrãs de liberdades e créditos (com ligação a partir do rodapé do painel de administração). Por isso, para ter uma ideia completa, é dar uma vista de olhos na página do Codex sobre o 3.2 ou no marco do Trac que assinala os objetivos atingidos com esta versão, incluindo os mais de 400 tickets fechados.

Esforço comunitário

Finalmente temos uma página de créditos dentro do próprio WordPress (e vai haver uma revisão fixe na 3.3), mas, para que se saiba, aplaudamos esta malta que contribuiu para a 3.2.:
Aaron Brazell, Aaron Campbell, Aaron Jorbin, Adam Harley, Alex Concha, ampt, Andrew Nacin, Andrew Ozz, andrewryno, andy, Austin Matzko, BenChapman, Ben Dunkle, bluntelk, Boone Gorges, Brandon Allen, Brandon Burke, Caspie, cfinke, charlesclarkson, chexee, coffee2code, Cristi BurcńÉ, daniloercoli, Daryl Koopersmith, David Cowgill, David Trower, demetris, Devin Reams, Dion Hulse, dllh, Dominik Schilling, Doug Provencio, dvwallin, Dylan Kuhn, Eric Mann, fabifott, Franklin Tse, Frumph, garyc40, Glenn Ansley, guyn, hakre, hebbet, Helen Hou-Sandi, hew, holizz, Ian Stewart, Jacob Gillespie, Jane Wells, Jayjdk, Jeff Farthing, Joachim Kudish, joelhardi, John Blackbourn, John Ford, John James Jacoby, JohnONolan, Jon Cave, joostdevalk, Jorge Bernal, Joseph Scott, Justin Sternberg, Justin Tadlock, kevinB, Knut Sparhell, kovshenin, Kuraishi, Lance Willett, linuxologos, lloydbudd, Luc De Brouwer, marcis20, Mark Jaquith, Mark McWilliams, Martin Lormes, Mat√≠as Ventura, Matt Martz, Matt Thomas, MattyRob, mcepl, mdawaffe, Michael Fields, MichaelH, michaeltyson, Mike Schroder, Milan Dinińá, mintindeed, mitchoyoshitaka, Mohammad Jangda, mrroundhill, natecook, nathanrice, Niall Kennedy, Nick Bohle, Nikolay Bachiyski, nuxwin, Otto, pavelevap, pete.mall, Peter Westwood, Prasath Nadarajah, Ptah Dunbar, Rafael Poveda, Rahe, Ramiy, Rasheed Bydousi, Reuben Gunday, Robert Chapin, Ron Rennick, Ross Hanney, Ryan Boren, Ryan Imel, Safirul Alredha, Samir Shah, saracannon, sbressler, Sergey Biryukov, shakenstirred, Sidney Harrell, Simon Prosser, sorich87, szadok, tetele, tigertech, trepmal, Utkarsh Kukreti, valentinas, webduo, Xavier Borderie, Yoav Farhi, Z√© Fontainhas, and ziofix.

B√≥nus: Nos seus perfis WordPress.org, mais de 20,000 pessoas dizem que vivem do WordPress. √Č uma delas? N√£o se esque√ßa de tirar um minuto para responder ao inqu√©rito.

Leave a Reply