Hugo Fernandes conquistou a audiência do WordCamp Europa

Até nem começou bem. A ligação do computador ao projector parecia resistir e o microfone não estava ajustado. O designer português não se conseguia fazer ouvir. Coisas que se resolveram em poucos instantes. Contrariando o ditado, que diz que o que começa mal acaba mal, este foi o ponto mais baixo.

O resto da apresentação de Hugo Fernandes no WordCamp Europa 2014 foi sempre a subir. Recuperando parte da Hello Ideas 2.0, à qual juntou novos elementos, Hugo Fernandes convidou-nos a um percurso pelos meandros da mente a da criatividade. E cumpriu.

Hugo Fernandes no WordCamp Europa 2014
Hugo Fernandes no WordCamp Europa 2014. Foto de Margarit Ralev

Começou a conquistar a audiência como muitas vezes esta é conquistada, pela emoção. Perdão, já lá vamos à emoção. Na realidade começou a conquistar a audiência através dos doces, oferecendo umas dezenas de rebuçados aos presentes. Hugo lembrou que o açúcar é um importante activador do cérebro, logo, faça uso das guloseimas numa reunião importante ou quando a coisa se prolonga por algum tempo. É uma espécie de doping. Depois, sim, veio o recurso à emoção. Apresentou-nos a filha (em fotografia, claro) e lembrou que foi a pensar na criatividade futura dela que começou a analisar com detalhe o percurso humano da criatividade. De como descobriu uma investigação de um cientista da NASA que o deixou bastante preocupado.

O estudo revelou que até aos 5 anos a esmagadora maioria das crianças apresenta elevados índices de criatividade. A partir daí é sempre a descer, até chegarmos à idade adulta. Neste estádio da vida apenas dois por cento das pessoas denota níveis decentes de criatividade. Na base desta perda estão, sobretudo, as convenções sociais, o atrofiamento das ideias a que todos somos sujeitos no processo de “crescimento”. É como lhe chamam.

O slide emprestado

No meio da sessão, o momento do exercício prático (que mantemos em segredo, pois claro) trouxe resultados que ao próprio Hugo surpreenderam. Num desabafo admitiu que não contava com tantas respostas ‘dentro da caixa’. Reservou para o fim sugestões de comportamento, como um meio de estimulação da criatividade, formas de manter a mente aberta e apta a novas experiências.

Hugo Fernandes surpreendeu a audiência do WordCamp Europa. Contando com uma concorrência de peso, porque à mesma hora falava Joost De Valk, e logo a seguir à sessão de uma hora com Matt Mullenweg, o designer conseguiu, com a sua humildade e interacção constante, prender a atenção do público. Os agradecimentos chegaram através dos aplausos, dos diversos tweets publicados, além do contacto pessoal de elementos da audiência. O orador seguinte, o britânico Kimb Jones, não resistiu a um dos slides exibidos e pediu-o ‘emprestado’ a Hugo Fernandes para o apresentar na sua própria sessão.

P.S. Em breve a sessão de Hugo Fernandes no WCEU estará disponível na WordPress.TV.

Alguns dos tweets

Um pensamento sobre “Hugo Fernandes conquistou a audiência do WordCamp Europa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *