WordCamp Europa 2015 Sevilha

O Melhor da Semana N.º 85: A comunidade WordPress, hierarquia de modelos e velocidade

Conhecida pela sua abertura, disponibilidade para ajudar, simpatia e livre de tiques de vedetismo e afins, a comunidade WordPress tem conhecido tempos agitados e que devem levar a uma reflexão.

O recente escaldante debate sobre a integração da gestão de menus no personalizador terá sido apenas o argumento que fez sobressair alguns sinais de que há algo de errado numa comunidade que, salvo raras excepções, parecia um mundo aparte no sector das tecnologias.

No pós-WordCamp Europe 2015, Mario Peshev decidiu abordar o que significa ‘contribuir’ para a comunidade, o esforço que implica, e questões de ‘estatuto dentro da comunidade’.

Na mesma altura, Tom McFarlin falava sobre “A comunidade WordPress (uma comédia de drama, ego, oligarquias e mais)” e, de certa forma, dava continuidade a um artigo publicado dois dias antes sobre a natureza do debate na comunidade.

No WP Tavern,

Numa outra perspectiva, Pere Hospital, patrão da Cloudways, esteve no WordCamp Europa 2015 e saiu de lá encantado e com quatro lições para partilhar.

O sempre atento Josh Pollock decidiu abordar, esta semana, a hierarquia de modelos do WordPress, o sistema que define que ficheiro PHP o tema usa para apresentar um determinado conteúdo. Leitura interessante para todos.

Duas semanas depois do PHP 7 mostrar que é mais rápido que o HHVM, a equipa deste projecto, que nasceu no Facebook, decidiu apresentar novos resultados e garantir que é, afinal, o líder de velocidade.

Neste aspecto, Varnish Cache e Cache-Control.

Noutras notícias, o Medium lançou um novo sistema de acesso, sem senhas, usando apenas o email. No WordPress já há quem peça o mesmo, sem pensar que estamos a falar de plataformas diferentes e, para muitos milhões de utilizadores, as coisas não podem funcionar (ainda) dessa forma.

Certo é que a versão 4.3 do WordPress, agora em Beta, vai trazer novidades nesse campo.

Por fim, Sufyan bin Uzayr pergunta se o web design está a morrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.