UE EUA fim do safe harbor

O Melhor da Semana N.º 100: O fim do Safe Harbor, plugins, licenças e segurança

O Tribunal de Justiça Europeu invalidou, no início deste mês, o acordo Estados Unidos – União Europeia, de nome Safe Harbor, que permitia a empresas nos EUA armazenarem dados de cidadãos europeus.

O que é que isto significa? Que os websites no espaço da União Europeia que guardam informação de identificação pessoal de utilizadores ou clientes em servidores localizados nos EUA podem ser alvo de processos judicias. A menos que a empresa que presta o alojamento já tenha acordos com os Estados da UE. Como a Amazon, por exemplo.

O assunto é sério e é abordado pela Wordfence e pela Userlike. O caso nasceu na sequência de um processo de um cidadão europeu contra o Facebook, recorda o Guardian.

E o que é a informação de identificação pessoal (Personally identifiable information, PII)? É informação que pode ser usada para identificar, contactar e localizar uma pessoa. Portanto, inclui o nome, contactos, endereço de email, endereço de IP, entre outros.

Quantos plugins são demasiados?

Recentemente um elemento da comunidade contou-me que ao realizar uma assistência ao website de um cliente da sua empresa encontrou mais de 120 plugins activos. É um número impressionante. Mais impressionante é aquele apresentado por Joe Fylan, 637. Afinal, quantos plugins são muitos plugins?

Já falamos muitas vezes da WordPress WP REST API? Já e continuaremos a falar. Desta vez à boleia do WP Explorer que nos fala sobre o quê é e o que significa para o futuro.

O pessoal do WP Rocket, que tem um plugin de cache premium, aborda as razões, são três, para não oferecer licenças perpétuas.

O WebDevStudios apresenta-nos dicas e snippets para depurar o WordPress.

Queres acrescentar HTTPS e SSL ao teu site?

Se não precisas de ter o protocolo XML-RPC activo na tua instalação, faz um favor a ti próprio e desactiva-o. É uma forma de complicar a vida a potenciais atacantes que usam métodos de força bruta.

Dá licença?

A questão do licenciamento regressou, há umas semanas, à ordem do dia. Josh Pollock veio agora dizer, e explica, que na lista de pré-requisitos que apresenta aos clientes inclui um ponto que exige que todo o código que entrega seja sob a licença GNU General Public License (GPL). Garante que todas as partes ficam a ganhar.

O WordPress.TV vai registar mudanças. Estão a ser preparados um novo design e funcionalidades. Jerry Bates quer ideias e sugestões para o futuro.

Quais são os elementos chave do painel do WordPress, para que servem e como funcionam. Eis uma boa proposta para os iniciados.

Já pediste 100 mil dólares a Matt Mullenweg?

Jordi Cabot já. Este professor, de Barcelona, pediu ao CEO da Automattic e co-criador do WordPress um financiamento para uma investigação que visa melhorar o CMS usando análise de software e técnicas que ele, e outras pessoas, desenvolveram. Será que obteve o financiamento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.