O Melhor da Semana N.º 132: Plugins, bugs, PHP, compressão para WordPress

Quando há um problema grave num site WordPress uma das primeira acções a desenvolver é desactivar todos os plugins. Muitas vezes estes são os primeiros suspeitos quando as coisas dão para o torto. Porque é que isso acontece? Bugs e não só.

Por falar em bugs, Tom McFarlin recomenda o uso de Kint PHP Debugger para projectos WordPress. O mesmo autor abordou, esta semana, o uso do PHP CodeSniffer.

Como planear, construir e lançar um website é a proposta de Rachel McCollin, que segue o processo passo a passo.

Todos sabemos que os modelos de páginas em WordPress podem ser substituídos para criar um aspecto diferente ou adicionar outros elementos. E há uma forma correcta de o fazer.

Quando analisamos um site com o Google PageSpeed Insights é muito provável que nos apareça o “tirar partido da colocação em cache do navegador” (“leverage browser caching”) que se refere, por exemplo, ao javascript do próprio Google Analytics. Pois bem, é possível resolver isso.

Sabias que se pode instalar o WordPress num USB, certo? Se não souberes como o fazer, basta seguir o tutorial.

Precisas de aumentar o limite da memória do PHP? Eis como o fazer.

Formas de estender os metadados da WordPress API? Pippin Williamson explica.

Qual é o melhor plugin de compressão de imagens? Harsh Agrawal fez uma avaliação e apresenta os resultados. Falando ainda de velocidade, pode ajudar ter o apoio de uma CDN para melhorar o desempenho de um site. O CSSIgniter elaborou um pequeno guia para usar CloudFlare no WordPress.

As senhas são um problema, como se sabe. Drew Thomas admite que temos um problema de autenticação.

Falemos de tipografia e de dez regras que todos os designers devem seguir, incluindo “parem de usar LoremIpsum depois do processo inicial de desenho”.

O Freemiums lançou o Checkout, uma ferramenta que facilita a venda de temas e plugins WordPress em qualquer site.

Álcool

De repente, como quem não tem mais nada para fazer, alguém se lembrou de propor que as after-party dos WordCamp possam ficar livres de bebidas alcoólicas, supostamente por uma questão de integração das pessoas que não bebem álcool. Sem precisar de lembrar que poderia ter de haver after-party com álcool para integrar as pessoas que bebem álcool, Jenny Wong explicou como o WordCamp de Londres foi mais inclusivo sem ter de remover o álcool. E logo em Inglaterra.

E ainda…

Sabes a diferença entre URL e URI?

Temos de preservar o WordPress para as gerações futuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *