WordPress.org incentiva SSL

O Melhor da Semana N.º 154: O futuro do WordPress; WordPress.org incentiva HTTPS; WP-CLI

Matt Mullenweg, um dos co-criadores do WordPress, quer criar uma espécie de conselho ou grupo de trabalho para pensar o crescimento do WordPress. E está a sondar potenciais interessados. A ideia passa por responder aos mais de 300 milhões de euros anuais que as empresas proprietárias de sistemas de gestão de conteúdos aplicam, por ano, em publicidade.

A ideia foi apresentada antes do WordCamp US mas explicada na sessão State of the Word. No seu balanço anual do desenvolvimento do projecto, Mullenweg apresentou ainda algumas novidades para 2017. Entre elas, uma importante alteração no lançamento de novas versões, que deixam de ter um ciclo. Pelo menos no próximo ano o objectivo é resolver problemas e desenvolver áreas relacionadas com WP REST API, o editor e o personalizador.

Particularmente activo nesta fase, Mullenweg anunciou ainda que a partir de 2017 o WordPress.org apenas irá promover, como parceiros, empresas de alojamento que fornecem certificados SSL por omissão nas suas contas.

Talvez nesta sequência, a Kinsta anunciou a integração do Let’s Encrypt, juntando-se a um conjunto de empresas de alojamento que já fazia isso mesmo.

O WordPress 4.7 está por dias e traz, entre outras coisa, conteúdo para encher temas acabados de instalar e melhoramentos no personalizador.

Em busca de soluções para problemas de velocidade? Tem aqui algumas possibilidades.

Versões antigas de alguns temas premium estão a usar um script vulnerável a ataques de spam.

Pressmatic passa a gratuito

A empresa de alojamento Flywheel comprou a Pressmatic, uma aplicação de desenvolvimento local para WordPress para OS X. Como primeira medida, a Flywheel retirou a etiqueta de preço e está a disponibilizar a aplicação de forma gratuita. Passou a chamar-se Local by Flywheel e, no futuro, vai ter também versão para Windows.

Pressmatic foi criadas por Clay Griffiths, também criador e programador da framework Headways. Griffiths vai juntar-se à equipa da Flywheel e garante que vai continuar a trabalhar na framework no seu tempo livre.

O WP-CLI chegou à versão 1.0. Cinco anos depois.

Deixar uma resposta